Quando as pessoas examinam suas carteiras ou contas bancárias, muitas vezes não dão a mínima para as complexidades da moeda legal. O dinheiro se enquadra em uma variedade de categorias que afetam seu próprio valor.

Compreender essas categorias pode ser útil ao investir, trocar ou transferir dinheiro. Este guia traz a definição das moedas “fiduciárias”, que atualmente são o tipo de moeda mais comum e utilizada no mundo. 

Conceitos básicos sobre as Moedas Fiat (Fiduciárias) 

Em determinado momento há história, o dólar norte-americano contava com o respaldo, lastro, em metais preciosos para garantir o seu valor. Os cidadãos podiam entrar nos bancos e trocar papel-moeda por ativos físicos, como ouro e prata. Os Estados Unidos e muitos outros países ao redor do mundo, desde então, adotaram o dinheiro fiduciário como sua moeda.

Ao invés de ter o valor baseado em commodities (mercadorias) físicas, as moedas fiduciárias  mantêm seu poder de compra por meio de um acordo sobre seu valor. Os governos preservam isso por meio de sua própria estabilidade e podem até controlar o valor do dinheiro por meio da oferta e da demanda.

O dólar americano é uma das formas mais valiosas de moeda fiduciária atuais, mas existem muitas outras por aí. Abaixo você pode conferir uma pequena lista de algumas moedas fiduciárias de maior valor:

  • Dólar da Nova Zelândia.
  • Dinar líbio.
  • Libra esterlina.
  • Franco suíço.
  • Dólar australiano.
  • Euro.
  • Libra de Gibraltar.
  • Dólar canadense.

Esta lista não é curta devido ao número de moedas fiduciárias disponíveis. Na verdade, todos os principais sistemas monetários são baseados em moedas FIAT. Isso significa que uma lista exaustiva incluiria a maior parte do globo. Embora ter a base da economia nacional em moedas fiduciárias possa levar a problemas potenciais, como hiperinflação, a moeda fiduciária também traz uma variedade de benefícios.

Para compreender esses benefícios, é de suma importância reconhecer como essa forma de moeda difere das outras. Isso proporcionará uma melhor compreensão do porquê os países se afastaram de sistemas como o padrão ouro.

Dinheiro Fiat x Outras Moedas

É muito fácil pensar que a única diferença das moedas fiduciárias para outras formas de dinheiro é o respaldo de commodities. Embora esta explicação ofereça um entendimento simplista, não é uma situação “ou outra”. Os sistemas monetários com suporte de ativos físicos podem cair em várias categorias.

Na realidade, alguns tipos de moeda lastreados em commodities podem ter mais semelhanças com o dinheiro fiduciária do que com outras moedas lastreadas em commodities. Os dois principais tipos de moeda que o ajudarão a entender isso são moedas representativas e de commodities.

Dinheiro Representativo 

Essa forma de dinheiro representa itens que possuem valor intrínseco. Certificados de ouro ou prata, por exemplo, são enquadrados nesta categoria. Antes que o presidente Richard Nixon separasse a moeda americana do ouro em 1971, os cidadãos americanos podiam trocar papel-moeda por ativos físicos em bancos.

Aqui estão algumas formas de dinheiro representativo:

  • Certificados de prata.
  • Certificados Gold.
  • Moedas simbólicas.
  • Notas de banco.
  • Títulos de terra.
  • Cheques bancários.

As moedas representativas são semelhantes à moeda fiduciária porque os próprios dólares ou moedas têm muito pouco valor intrínseco. Ao invés de serem respaldados por uma promessa do governo, porém, eles são respaldados por ativos reais.

Moeda-Mercadoria

As moedas que carregam seu próprio valor intrínseco são dinheiro mercadoria. Isso não representa algo valioso ou mesmo uma promessa de valor de um governo. Ouro, prata e outros metais preciosos se enquadram nesta categoria.

As primeiras moedas fiduciárias na história datam na China do século 11, que agora usa o yuan. Porém, as commodities são muito anteriores a esse tipo de uso. Na verdade, apenas a troca como sistema econômico é mais antiga do que a moeda-mercadoria. Mesmo as moedas de ouro e prata são invenções relativamente novas em comparação com certas mercadorias.

Aqui está uma pequena lista para lhe dar uma ideia de alguns dos tipos de moeda-mercadoria ao longo da história:

  • Sal.
  • Chá.
  • Álcool.
  • Conchas.
  • Açúcar.
  • Seda.
  • Pimenta.
  • Cevada.
  • Grãos de cacau.

Cada um desses itens tem seu próprio valor, então eles não precisam de promessas ou respaldo físico. Isso difere significativamente das moedas fiduciárias. E embora esse sistema possa parecer benéfico em relação ao que usamos atualmente, existem muito mais vantagens em um sistema fiduciário.

Vantagens do Dinheiro Fiat 

Moedas que não possuem um valor próprio, intrínseco – ou não têm garantia de commodities – se tornaram a norma vigente no mundo moderno. Mesmo quando os opositores ao sistema apontam desvantagens, como a recente hiperinflação do Zimbábue ou a crise imobiliária dos EUA nos anos 2000 – é difícil negar os benefícios gerais.

O Zimbábue e a crise imobiliária são exemplos dos piores cenários. Felizmente, os benefícios do sistema de moeda fiduciária superam esses riscos. Tudo se resume a governos manter a estabilidade e evitar ações drásticas. Caso feito corretamente, é possível ver muitas das seguintes vantagens:

  • Evita problemas de escassez por meio do controle da oferta de dinheiro.
  • Permite a recuperação econômica por meio de variáveis ​​como taxas de juros e liquidez.
  • Isola as economias de potenciais desastres causados ​​por flutuações naturais no setor dos negócios.
  • Pode imprimir ou reter papel-moeda para neutralizar problemas econômicos normais.

E as Criptomoedas?

Embora as commodities e o dinheiro representativo possam parecer mais estáveis, a realidade é que as moedas fiduciárias oferecem benefícios tanto para os cidadãos quanto para as nações. Mesmo novos tipos de capital, de moedas, tais como o Bitcoin e outras criptomoedas, ainda não podem se igualar às vantagens dos sistemas fiduciários.

Qual é a principal diferença entre moedas fiat e criptomoedas? O dinheiro da Fiat obtém seu valor porque é apoiado, respaldado por um governo. A criptomoeda é apenas digital e deriva valor de seu blockchain nativo. Os dois sistemas que governam sua distribuição e regulação são bastante diferentes.

Os especialistas geralmente concordam que as moedas fiduciárias não serão inteiramente substituídas por criptografia e blockchain. No entanto, sua popularidade está crescendo e seu efeito de longo prazo no sistema monetário mundial ainda está para ser visto.

Sobre o Remitly

O Remitly torna as transferências internacionais de dinheiro mais rápidas, fáceis, transparentes e acessíveis.

O aplicativo móvel Remitely, é confiável e fácil de usar. Já possui a confiança de mais de 3 milhões de pessoas em todo o mundo. Visite nossa página Inicial ou baixe o aplicativo para saber mais.

Esta publicação é fornecida apenas para fins de informação geral e não pretende cobrir todos os aspectos de todos os tópicos aqui discutidos. Esta publicação não substitui o aconselhamento de um especialista ou profissional aplicável. O conteúdo desta publicação não constitui aconselhamento legal, fiscal ou outro aconselhamento profissional da Remitly ou de qualquer de suas afiliadas e não deve ser confiado como tal. Embora nos esforcemos para manter nossos cargos atualizados e precisos, não podemos representar, garantir ou de outra forma garantir que o conteúdo seja preciso, completo ou atualizado.