O Brasil é o maior país da América do Sul, com uma população diversificada e uma cultura vibrante, e continua sendo um destino turístico popular para viajantes de todo o mundo.

Esteja você planejando visitar o Brasil por motivos pessoais ou de férias, você vai precisar do real brasileiro – ou reais, no plural. Continue lendo para saber tudo o que você precisa sobre essa moeda única, desde fazer os melhores negócios até fatos pouco conhecidos. 

Detalhes essenciais do real brasileiro

Como a maioria das moedas modernas, o real brasileiro vem em moedas e notas. Ele também tem seu próprio símbolo de moeda, geralmente usado durante a negociação. 

  • Código da moeda: BRL
  • Abreviatura: R$
  • Moedas: 5, 10, 25, 50 centavos e R$1
  • Notas: R$2, R$5, R$10, R$20, R$50, R$100, R$200

Uma curta história do real brasileiro

O real brasileiro foi importado do real português na década de 1600 e foi substituído pelo cruzeiro em 1942. Batizado com o nome da constelação Cruzeiro do Sul, o cruzeiro evoluiu várias vezes antes de ser substituído pelo cruzeiro real em 1993. 

A principal razão para essas rápidas variações cambiais foi a inflação

Em 1994, o presidente Itamar Franco introduziu o Plano Real, ou “Real Plan”, em inglês, para estabilizar a economia e a moeda brasileiras. E na maior parte, funcionou, especialmente para conter a inflação desenfreada. 

Dito isso, o COVID-19 afetou negativamente a economia local, conforme detalhado pelo Banco Mundial. À medida que as vacinações aumentam e a pandemia diminui, espera-se que a economia do país se recupere.

Explicando a taxa de câmbio no Brasil

No momento desta redação, 1 USD era igual a 5,32 reais. Para dar outro exemplo, hoje precisa-se de 3,73 pesos mexicanos (MXN) para igualar 1 real brasileiro (BRL). 

Essas diferenças de valor baseiam-se em vários fatores. A taxa de câmbio da moeda é determinada pela estabilidade governamental, regulamentação, economia, inflação, demanda por moeda estrangeira e muito mais. 

7 fatos que você provavelmente não sabia sobre o real

O dinheiro brasileiro tem uma história fascinante. Confira esses sete fatos para saber mais.

1. Uma forma de R$1 vale mais do que outra forma de R$1.

Enquanto ainda há moedas de R$1 em circulação, a cédula de R$1 não é mais impressa. Isso a torna um item de colecionador. Na verdade, se você encontrar uma nota de R$1 em bom estado, ela pode valer mais do que o número impresso na nota.

2. A moeda brasileira mudou oito vezes no século XX.

Desde 1942, o Brasil mudou sua moeda oito vezes, principalmente devido à inflação. Em ordem, as moedas utilizadas no Brasil nas últimas décadas foram:

  1. O velho real (até 1942)
  2. Cruzeiro antigo (1942-1967)
  3. Cruzeiro novo (1967-1970)
  4. Cruzeiro (1970-1986)
  5. Cruzado (1986-1989)
  6. Cruzado Novo (1989-1990)
  7. Cruzeiro (1990-1993)
  8. O novo real (1994-presente)

3. Ao escrever o valor em reais, preste atenção nas casas decimais.

Com muitas moedas, incluindo USD e CAD, você normalmente usaria uma vírgula para separar a casa dos milhares e um ponto para indicar a casa decimal. Por exemplo, dois mil dólares e cinquenta centavos seriam escritos: $2,000.50. No português brasileiro, isso é invertido.

Assim, com reais, uma vírgula indica a casa decimal e um ponto mostra a diferença entre as outras casas numéricas. Por exemplo, você escreveria o mesmo valor acima como R$2.000,50. 

4. O real original veio de Portugal. 

O real brasileiro tem as suas raízes em Portugal do século XV. A palavra “real” na verdade significa “realeza”. As primeiras moedas foram cunhadas em prata e depois em cobre. 

Como o Brasil foi uma colônia portuguesa desde os anos 1500, o real foi introduzido desde o início como moeda oficial na região. O Brasil conquistou sua independência de Portugal em 1822. 

5. Entretanto, o primeiro real brasileiro não foi impresso pelos portugueses.

Enquanto Portugal importava o real como moeda, os primeiros reais de verdade com o nome “real” no Brasil foram impressos pelos holandeses. 

As fronteiras históricas do Brasil eram diferentes das do país moderno. Na verdade, nos anos 1600, os holandeses controlavam de fato a parte nordeste do que hoje é o Brasil.

6. O real brasileiro continua popular nas negociações.

Embora o real brasileiro tenha lutado com a inflação, a economia brasileira ainda era classificada como a 12ª maior do mundo em PIB em 2020. 

Como resultado, o BRL está atualmente entre as 20 moedas mais negociadas do mundo. É também a mais negociada de todas as moedas latino-americanas. 

7. A última série de reais foi lançada em 2010.

O Banco Central do Brasil anunciou novas notas em 2010. Essas notas não apenas incluíam elementos de segurança aprimorados, mas também foram impressas em tamanhos diferentes. Notas de tamanhos diferentes são usadas para ajudar pessoas com deficiência visual a reconhecer facilmente notas individuais. 

Convertendo, trocando ou transferindo reais brasileiros

A boa notícia é que você tem muitas opções quando se trata de obter reais. Além de pedir reais no seu banco ou trocá-los no aeroporto, você também pode usar caixas eletrônicos no Brasil. Apenas certifique-se de seguir algumas precauções básicas de segurança ao usar caixas eletrônicos.

Além do mais, você descobrirá que os cartões de crédito são amplamente aceitos em todo o Brasil, sendo Visa e MasterCard os mais comuns.

Independentemente disso, você vai querer alguns trocados para táxis, gorjetas para estacionamento e passeios, compras no mercado e emergências em geral. Ter algum dinheiro em mãos pode ser especialmente útil fora das grandes cidades.

Enviando dinheiro para o brasil

Se você está enviando dinheiro para o Brasil de fora do país, você tem muitas opções, com os aplicativos de transferência de dinheiro aumentando sua popularidade.

Por exemplo, a Remitly torna as transferências internacionais de dinheiro mais rápidas, fáceis e acessíveis. Nosso aplicativo móvel confiável e fácil de usar tem a confiança de mais de 3 milhões de pessoas em todo o mundo. 

Visite a página inicial ou baixe nosso aplicativo para saber mais.

This publication is provided for general information purposes only and is not intended to cover all aspects of the topics discussed herein. This publication is not a substitute for seeking advice from an applicable specialist or professional. The content in this publication does not constitute legal, tax, or other professional advice from Remitly or any of its affiliates and should not be relied upon as such. While we strive to keep our posts up to date and accurate, we cannot represent, warrant or otherwise guarantee that the content is accurate, complete or up to date.